História

O município de Chorrochó, que está localizado no norte da Bahia, em pleno polígono das secas, microrregiões homogenias das corredeiras do São Francisco, com 3005 km2, tem clima semiárido, vegetação típica da caatinga, e com temperatura média de 30º C.

No ano de 1842 missionários acompanhados de índios que habitavam os sertões baianos, atravessaram o rio Macururé (riacho grande), cujas águas impetuosas e barrentas, nas suas famosas enchentes deram o nome de Chorrochó, que é de origem tupi, CHORÓ=impetuosos, que se refere às águas do riacho grande que são impetuosas e ficam nas proximidades da cidade.

Cidade que tem origem numa fazenda muito prospera, com extensas várzeas e campos excelentes, apropriados para criação extensiva de caprinos e bovinos, devido a estas condições, aventureiros de outros estados instalaram-se por aqui e se entrosaram pelos matrimônios com a família dos donos da fazenda.

Em 1877, Chorrochó já possuía uma movimentada feira semanal, congregada a maioria dos povoados da região, foi nessa época que chegava ao lugarejo o cearense ANTÔNIO VICENTE MENDES MACIEL, O CONSELHEIRO, que ficou célebre na historia da Guerra de Canudos, construindo um cemitério e a atual igreja em cuja fachada está a inscrição de 1885 que é também a data da devoção do povo de Chorrochó ao Senhor do Bonfim.